terça-feira, 14 de setembro de 2010

Dos Livros, da Millennium e do Larsson

Não sou propriamente uma pessoa normal no que toca a hábitos de leitura. Já demorei semanas a ler livros fininhos e meia dúzia de dias com calhamaços. Demorei 5 meses a ler as primeiras 100 páginas d’Os Maias e 5 dias a ler as restantes. Envolvo-me muito mais com as personagens dos livros do que com as dos filmes, séries e outros que tais. Chorei baba e ranho com os livros da Norah Roberts e só me limitei a suspirar e soltar uma lagrimazita ou outra em alguns episódios-chave de Anatomia de Grey.

Assim, não admira que após 1800 páginas de Millennium eu sinta que o Stiega Larsson não podia de todo ter morrido para eu continuar a poder drogar-me com aqueles livros. Não sendo extremamente complexos, estão tão bem escritos e é tão fácil entrar naqueles enredos malucos e saber sempre um bocado mais do porquê. O meu preferido é, sem dúvida, o terceiro. Não é provavelmente o melhor, mas foi o que de todos me agarrou mais. Ontem cheguei a casa com mais de 200 páginas por ler. Hoje o livro está lido. Vou ver se arranjo os filmes para curar a ressaca- Blomkvist-Salander. Enfim.

4 sentidos:

Gabriel disse...

Não me parece que ler num dia as últimas 200 páginas, de uma saga que se adora e que não tem a mínima hipótese de ser retomada, seja a estratégia mais eficaz para se prolongar o gostinho.

Jo disse...

Cada vez tenho mais vontade de ler esses livros! ;)

Vera disse...

Gabriel: É estupidamente compulsivo. Não consigo fazer mais nada a não ser pensar como raio é que aquilo ia acabar.

Jo: Recomendo!! :)

Leila Reis disse...

isso é que é gosto pela leitura :)