segunda-feira, 28 de março de 2011

Ágora

Hoje vimos este. Quebrando a tradição, não adormeci um segundinho que fosse: o raio do filme enervou-me muito. Percebi que preferia ver exércitos a morrer do que tanta estupidez junta. Eu sei que nada do que se viu por ali é novidade. Injustiça contra a Mulher, intrigas e destruição escondidas pela Religião, estupidez clara, regressão, paralisia, penas desumanas... Chateia-me por saber que muito daquilo aconteceu. Chateia-me porque algumas daquelas coisas continuam a acontecer. Chateia-me a parvoíce geral que aconteceu pela História. 

É isto. Sei que sou um bocadinho revoltada por natureza, mas não consigo evitar.

Valeu bem a pena ver. Longe de ser um filme brilhante, vale pela história e por me ter feito conhecer Hipátia.  

2 sentidos:

Periquito disse...

já tinha visto, eu até gostei. mas n ´o filme da minha via claro

Vera disse...

Pois, não é brilhante. Há várias pontas soltas e a história passa muito a correr. Mas pensando nele como uma espécie de filme-documentário, com meia ficção, meia realidade, acho que vale bem a pena.